Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Notícias
Ter uma graduação em um curso na área da engenharia aumenta as oportunidades de emprego e renda no país

Instituição está com vagas abertas para ingresso em uma graduação em 2021

 

A área de engenharia é uma das que mais gera novos empregos e oportunidade de negócios no país, sendo indispensável para resolver problemas econômicos e sociais, promovendo soluções tecnológicas. As Faculdades Esucri estão com as matrículas abertas para os cursos de Engenharia Civil e Engenharia de Produção.

 

“Os professores, durante as graduações, transmitem aos estudantes um conjunto de conhecimentos técnicos necessários para atuar nas mais diversas áreas das engenharias. Saber aproveitar as oportunidades que a área possibilita é essencial para o sucesso profissional e o reconhecimento como cidadão. Bons estágios também fazem parte deste processo”, ressaltou o diretor da Esucri, professor Everaldo José Tiscoski.

 

As engenharias apesar de serem semelhantes, possuem suas diferenças. “Enquanto o engenheiro de produção é apto para gerenciar sistemas organizacionais, a fim de otimizar os recursos e reduzir os custos dos processos, o engenheiro civil pode atuar na construção, geotecnia, estradas e transportes, saneamento, hidráulica, entre outras divisões”, comenta o coordenador dos cursos de Engenharia Civil e de Produção, professor Bruno Sartori.

 

A Esucri, além das engenharias, também oferece os cursos de Administração, Arquitetura & Urbanismo, Ciências Contábeis, Direito, Educação física (bacharelado), Educação física (licenciatura), Enfermagem, Marketing & Publicidade, Nutrição, Psicologia e Sistemas de Informação. Com mensalidades acessíveis e opções de bolsas de estudo de acordo com a necessidade do estudante. As matrículas para o ano letivo de 2021 já estão abertas e podem ser feitas na Esucri, no setor de Gestão do Aluno. O horário de funcionamento é das 8h às 12h e das 13h30 às 22h. O telefone para mais informações é o (48) 3431-3750.

 

Texto e foto: Natasha Monteiro, sob supevisão de Amanda Ludwig/Traquejo Comunicação